Com a dieta de restrição à proteína do leite de vaca que a minha filha faz, precisamos sempre criar uma combinação de itens para seu lanche escolar de forma que ela não enjoe de algum produto, e de forma a aproximar seu lanche dos demais amiguinhos.

Esta tarefa não é fácil, e na tentativa de ajudar alguma mamãe com a mesma necessidade, deixo aqui uma sugestão de lanche escolar.

A lista não foi criada por uma nutricionista, a lista foi baseada no lanche levado pela minha filha durante uma semana em período escolar.

Segunda-feira
Bebida de soja com suco
Papinha Nestlé de fruta sem leite
Bolacha Pit Stop

Terça-feira
Bebida de soja com suco
Bolo caseiro de cenoura sem leite
Iogurte a base de soja

Quarta-feira
Bebida de soja com suco
Maça
Snacks de Soja Sabor Ervas Finas

Quinta-feira
Bebida de soja com suco
Banana
Bolachas Trakinas

Sexta-feira
Bebida de soja com suco
Chikenitos Seara Turma da Mônica
Chocolate de soja

A minha filha está com 3 anos e meio, e toma o lanche na escola às 9h00.

Espero ter ajudado!

Um abraço, Mari.

Furo na orelha

10 de Setembro de 2013

Quando descobrimos que estamos grávidas de menina, sonhamos com uma infinidade de roupas e acessórios para enfeitá-la. E uma das coisas a serem providenciadas são os brincos para as nossas princesas. Mas, para uso deste acessório, precisamos pensar no furinho da orelha do bebê.

Hoje em dia os hospitais e maternidades não fazem mais o furo na orelhinha do bebê por risco de infecções. Mas, ainda na maternidade, as enfermeiras oferecem este tipo de serviço a domicílio. E comigo não foi diferente. Na saída da maternidade peguei o contato de uma das enfermeiras que ofereciam este serviço.

Porém, antes de ligar solicitando a visita da enfermeira, preferi procurar por mais detalhes sobre o furo na orelha do bebê, pois ainda tinha muitas dúvidas. Os meus maiores medos eram: dor, infecção ou um furo errado que mais tarde pudesse rasgar a orelha da minha filha. Assim, preferi procurar por um profissional especializado.

E foi desta forma que encontrei o site do Dr. Walter Douglas Dal Mas, com 34 anos de experiência em acupuntura, para colocar o brinco da minha filha no ponto neutro, para que assim não ocorresse nenhuma perda energética. Fantástico, não é mesmo? Acesse o site aqui!

Ao ligar no consultório do Dr. Walter também fui orientada sobre levar o brinco apropriado para colocar no bebê. Sem o brinco apropriado e sem que este estivesse esterilizado, a colocação não seria realizada.

O primeiro brinco da minha filha foi presente de um casal muito especial. Os brincos eram de ouro maciço, pequenos, de pontas arredondadas, que ficavam grudadinhos na orelha, o modelo ideal.

Também fui orientada pelo pediatra, que informou a idade mais indicada para fazer o primeiro furinho, que é a partir dos dois meses de vida. Assim, furamos a orelha da minha filha com 3 meses.

Me lembro de que não foi necessário agendar horário no consultório do Dr. Walter, o que é ótimo quando se tem um bebê novinho, pois sabemos das dificuldades de sair de casa com o bebê. Assim, reservei uma tarde para levarmos a minha filha até o consultório do Dr. Walter. E lá fomos nós, minha mãe, minha filha e eu carregando a máquina fotográfica.

Enquanto eu aguardava na sala de espera da clínica, a minha filha adormeceu. E quando fomos chamadas pelo Dr. Walter, fiquei com muito medo de que ela acordasse enquanto ele furava a orelha dela. Mas, ele me acalmou e perguntou sobre a máquina fotográfica. Eu estava tão tensa que esqueci a máquina no carro. E ele, gentilmente, pediu que eu a buscasse. Agradeci pela paciência!

A minha filha ficou com a minha mãe e com o Dr. Walter na sala do consultório, e eu fui buscar a máquina. Assim que cheguei, uma assistente do Dr. segurou a minha filha no colo e ele furou a orelha dela. Foi tão rápido e indolor que a minha filha não acordou. Ela só acordou quando a peguei no colo, e assim consegui tirar a foto dela com o Dr. Walter. Uma recordação incrível!

Gente, olha só a atenção do Dr. Walter!

Não só indico o Dr. Walter para fazer o furo na orelha do seu bebê, como levarei o bebê novamente em seu consultório, caso venha a ter outra menina.

E você, onde furou a orelhinha da sua filha? Divida a sua dica com a gente!

 

Abraços, Mari.

Dando continuidade ao post sobre as vantagens e desvantagens das festas em Buffet e das festas em casa, farei hoje um resumo dos principais pontos a favor e contra de se fazer uma festa em casa.

Para quem não leu o post sobre as vantagens e desvantagens de fazer uma festa Buffet, é só clicar aqui!

Então, vamos lá:

Tempo de duração da festa estipulado com pequena tolerância:

  • Bom: a festa não tem hora para acabar. Se as crianças estão se divertindo, a festa pode ser estendida.

  • Ruim: algum convidado pode não ir embora depois de um período de 4 ou 5 horas, mesmo os pais do aniversariante dando claros sinais de cansaço.

Quantidade estipulada de convidados pagantes:
  • Bom: caso a quantidade de convidados exceda, os pais do aniversariante não pagarão nada a mais por isso.
  • Ruim: a conta de consumo por convidado deve ser feita pelos pais, inclusive para caso a quantidade de convidados exceda ao esperado.
Decoração:
  • Bom: os pais do aniversariante podem contratar empresa especializada, ou improvisar a decoração da festa em estilo “faça você mesmo”.
  • Ruim: os pais do aniversariante cuidam de todos os detalhes.
Som ambiente:
  • Bom: é preciso contratar profissional especializado ou preparar a play list que será tocada na festa.
  • Ruim: os pais do aniversariante também cuidam de todos os detalhes.
Estacionamento:
  • Bom: podem haver vagas para visitantes ou pode-se estacionar na rua com contratação de vigilante.
  • Ruim: corre-se o risco de algum convidado ter seu carro furtado ou roubado, estacionando seu carro na rua sem vigilância.
Alimentação e bebida:
  • Bom: pode-se contratar Buffet, pode-se contratar profissionais para servir, ou pode-se providenciar todos os comes e bebes e solicitar ajuda de parentes para servir os convidados. A alimentação será escolhida pelos pais do aniversariante sem vínculo algum com o local da festa, havendo assim a oportunidade de contratar o fornecedor de maior preferência. No caso de se preparar em casa a alimentação da festa, o custo é mais baixo.
  • Ruim: os pais do aniversariante cuidam de todos os detalhes. E há um trabalho muito grande caso a alimentação da festa seja preparada em casa.
Animação:
  • Bom: pode-se contratar profissionais para a recreação das crianças ou encarregar algum parente para direcionar as brincadeiras das crianças.
  • Ruim: os recursos são limitados em comparação ao Buffet infantil.

 

Festa personalizada:

  • Bom: totalmente personalizada, uma vez que o ambiente é único.
  • Ruim: os pais do aniversariante cuidam de todos os detalhes.
Capacidade:
  • Bom: limita o número de convidados, permitindo fazer uma festa somente para os mais próximos.
  • Ruim: limita o número de convidados, fazendo com que os pais do aniversariante não convide todos que gostaria.
Localização:
  • Bom: por ser uma festa em casa, muitos amigos, parentes e vizinhos, estão próximos do local da festa.
  • Ruim: normalmente não estão em pontos principais como grandes avenidas.

 

No geral:

  • Bom: agrada a muitos convidados, pois os mesmos se sentem mais acolhidos. Além disso, todos os detalhes são realizados pelos pais do aniversariante, tornando a festa única. Há maior liberdade em todos os aspectos, incluindo tempo de duração da festa e programação. Permite que os pais do aniversariante criem no estilo “faça você mesmo”. A integração é maior tanto entre convidados adultos quanto entre as crianças. A economia é maior em comparação a uma festa em Buffet.
  • Ruim: fazendo a festa em casa, não haverão coordenadores da festa, profissionais para recepção dos convidados e profissionais para organização dos presentes. Todos os detalhes ficarão sob responsabilidade dos pais do aniversariante. Todos os fornecedores da festa serão contratados de forma independente, demandando maior tempo  e dedicação dos pais do aniversariante para a procura dos fornecedores até a contratação de cada um  deles. A forma de pagamento é mais restrita, pois normalmente o parcelamento é menor, quando não for solicitando pelo fornecedor o pagamento em duas parcelas, uma no ato da contratação e a outra no dia da festa. Normalmente não há acesso e banheiros para deficientes físicos, gerador em caso de queda de energia, ambiente climatizado, berçário e brinquedos eletrônicos. Os pais do aniversariante também precisam se preocupar com o pós-festa, contratando ou cuidando por si mesmos da limpeza do local. Também corre-se o risco de algum convidado quebrar algo de estimação.
E você, já fez festa de aniversário em casa para o seu filho(a)? Comente sobre a sua experiência!
Abraços, Mari.