Como já contei para vocês no post sobre o batismo da nossa primeira filha (post aqui), meu marido e eu somos católicos. Por isso, meses depois do nascimento da nossa caçula começamos a pensar em seu batizado. E, exatamente uma semana após o término da minha licença maternidade, batizamos a Maria Júlia, com o mesmo tempo de vida da primogênita, 6 meses.

Na época em que meu marido e eu sonhávamos com a segunda gravidez, fiz a promessa de batizar nosso bebê no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, há 179 Km da cidade de São Paulo. Um milagre aconteceu e então lá fomos nós preparar o batizado da pequena em outra cidade que não a nossa.

Desta vez, não escolhemos um casal para serem os padrinhos da nossa filha. Decisão sempre muito difícil, escolhemos com muito carinho a minha única irmã para madrinha e um dos tios do meu marido (entre 3 tios) para serem madrinha e padrinho do nosso bebê. E desta vez, não escolhemos uma madrinha de consagração, neste caso, os próprios padrinhos consagraram nossa filha à Nossa Senhora para que ela a proteja.

Assim, o batizado da Maria Júlia aconteceu em 23 de outubro, mês do aniversário da aparição de Nossa Senhora Aparecida, às 11 horas.

Como o batizado não foi realizado na nossa cidade e os convidados são íntimos, enviei o convite através do WhatsApp.

Batizado em Aparecida

Para chegarmos em Aparecida com antecedência de duas horas do batismo, teríamos que sair muito cedo da nossa cidade. Por isso, meu marido e eu optamos por nos hospedarmos na cidade afim de evitarmos imprevistos, principalmente por estarmos com crianças. Então, escolhi a Pousada do Bom Jesus para nossa hospedagem, lugar incrível, que super recomendo inclusive para viagens com crianças.

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Na manhã do dia do batismo, meu marido foi até o Santuário Nacional para entrega dos documentos com duas horas de antecedência conforme solicitação do Santuário e ficou apavorado com a quantidade de visitantes naquela data. Ele, nossos convidados e eu trocamos muitas mensagens através do grupo do WhatsApp que havia criado para entrega do convite, afim de que ninguém perdesse o horário do batismo. Supondo que não haveria tempo suficiente para que meu marido voltasse para a pousada para me buscar, fui para o Santuário de táxi e lá o reencontrei rapidamente.

O dia do batismo da nossa segunda filha foi um dia de muito calor, correria e fé. Foi um ia inesquecível e cheio de amor!

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Após o batizado, almoçamos no restaurante da pousada onde nos hospedamos. Para isso, fiz a reserva com antecedência e pedi que, gentilmente, a pousada também reservasse, além de certa quantidade de lugares, duas mesas para que eu pudesse colocar o bolo e as lembrancinhas do batismo.

A cortesia dos funcionários da Pousada em que nos hospedamos foi essencial, tanto para chamarem um táxi que aceitasse cartão de débito quanto para providenciar a arrumação da mesa do bolo e das lembrancinhas para quando voltássemos do batizado.

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Roupa, faixa de cabelo, toalha e sapatinho:

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Batizado em Aparecida

Para batismos no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, basta providenciar autorização por escrito do Pároco (da Paróquia dos pais da criança) autorizando a criança ser batizada no Santuário Nacional além dos documentos solicitados nas demais Paróquia. Para mais informações, incluindo horários dos batizados no Santuário Nacional, clique aqui.

Onde nos hospedamos: Pousada do Bom Jesus, contato@pousadadobomjesus.com.

Foto: Fábio Cursino Fotografia, contato@fabiocursino.com.br.

Fornecedores Elo7:

Lembranças: Atelier Nascer – Loja 2

Nome para mesa do bolo: Juliana J. Souza Atelier

Kit Festa: DubiDuba

Convite: CompraFesta

 

Um abraço,

Já publiquei aqui, na categoria Ensaio Fotográfico, seis ensaios fotográficos para gestantes. O primeiro ensaio que trouxe para vocês foi de uma Colaboradora do blog, o segundo quando realizamos um sorteio de dia das mães, o terceiro quando concedemos desconto exclusivo para leitoras do blog e o quarto, quinto e sexto ensaio fotográfico para gestantes quando eu estava grávida da minha caçula, a Maria Júlia (posts aqui, aqui e aqui).

No entanto, este é o primeiro ensaio fotográfico para gestantes que trago para vocês realizado na água. O retrato molhado é o ensaio feito embaixo d’água que pode ser na piscina, mares ou cachoeiras. Confesso que este foi o primeiro ensaio molhado que já vi e, por muita sorte, conheço a gestante que gentilmente me concedeu as fotos para publicação.

Nossa Colaboradora de hoje é a doce Juliana Freitas, obstetriz da equipe Parto sem Medo (a Jú já apareceu no blog em dois posts, aqui e aqui) e grávida dos gêmeos Otávio e Bernardo.

  Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Ensaio fotográfico para gestantes molhado
Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Ensaio fotográfico para gestantes molhado

Lindo ensaio, não é mesmo?

Depois da experiência de fazer ensaios fotográficos em estúdio e externos, fiquei morrendo de vontade de fazer um ensaio molhado com a família toda!

Créditos: Julie Thies Photography | Natalia Kinsk Fotografia

Um abraço,

Foi no dia 09 de outubro que meu marido e eu levamos nossas filhas e nossa afilhada para passar o dia na Sitiolândia, um espaço para diversão, aprendizado e convívio com a natureza. Localizado na Serra da Cantareira, o parque possui atividades ecológicas complementares ao currículo escolar (por isso é tão visitado pelas turmas em excursões escolares), reforçando o compromisso de preservar o meio ambiente e contribuir com o desenvolvimento de uma sociedade sustentável.

Mais que uma fazendinha, a Sitiolândia é um parque com atrações direcionadas por faixa etária que promove educação ambiental de forma lúdica, através de brincadeiras.

Sitiolândia

Sitiolândia

Nascente

Sitiolândia

Aquário Natural

Sitiolândia

Sitiolândia

Sitiolândia

Sitiolândia

Sitiolândia

Trilha da Iguana

Sitiolândia

Trilha da Iguana

Sitiolândia

Labirinto do Tigre

Sitiolândia

Sitiolândia

Casa Pau a Pique

Sitiolândia

Floresta Real

Sitiolândia

Floresta Real

Sitiolândia

Sitiolândia

Professor Minhoco

A atração que a Maria Eduarda mais gostou foi a tirolesa.

Sitiolândia

Sitiolândia

A atração que eu mais gostei foi o encontro com o índio Awa da tribo Tupi. Com ele aprendemos um pouco mais sobre a cultura indígena, seus hábitos e costumes. A atração inclui apresentação de cantos, danças circulares, brincadeiras e artesanatos típicos da tribo, além de propiciar a reflexão dos problemas ambientais.

Sitiolândia

E, a minha dica para quem vai visitar a Sitiolândia é preparar-se para subir e descer a área de 74 mil m², pois, como aparece na foto, o parque é um aclive.

Sitiolândia

Bebê no carrinho? É possível sim, andamos com a Maria Júlia no carrinho por todo o parque. Contudo, foi preciso força para subir o terreno com o carrinho e necessitamos, muitas vezes, de ajuda para levantar o carrinho por onde não há acesso.

Sitiolândia

Sitiolândia – Parque Ecológico

Parque: Estrada Santa Inês, 7684 (Km 9) – Serra da Cantareira – Caieiras / SP

(vindo pela zona norte de SP é continuação da Avenida Santa Inês, após o Horto Florestal)

www.sitiolandia.com.br | facebook.com/parquesitiolandia

Atenção para as próximas datas de abertura ao público: dias 12, 26 e 27 de novembro.

Publipost

Um abraço,