Desde a descoberta da APLV da Maria Eduarda, iniciei uma pesquisa sobre tal alergia que me abriu os olhos para diversos assuntos. Um deles é que o parto normal é mais saudável para a gestante e para o bebê. Por isso, ao planejar a segunda gravidez (relato de parto, aqui), busquei por informações sobre parto, e nesta busca conheci uma comunidade empoderada, composta principalmente por mulheres. E, este leque de conhecimento envolveu-me de tal forma que mudou a minha visão de mundo. Com isso, ao assistir o novo filme da Disney, percebi o quão empoderada é a protagonista Moana.

Empoderar é um verbo que se refere ao ato de dar ou conceder poder para si próprio ou para outrem. A partir do seu sentido figurado, empoderar representa a ação de atribuir domínio ou poder sobre determinada situação, condição ou característica (Fonte: Significados.com.br).

Moana é uma jovem corajosa e curiosa que quer descobrir mais sobre seu passado e ajudar sua família. Fisicamente, nada de cintura minúscula, olhos claros, cabelos lisos e loiros como a maioria das princesas da Disney. No enredo, nada de príncipes encantados e beijos no final. Adorei!

Lançado no início de janeiro, ainda está em cartaz em muitas salas de cinema. Por isso, aproveite para levar a(s) criança(s) para assistir Moana nas telonas, um filme que com certeza agradará meninos e meninas.

Moana: Um Mar de Aventuras

Um abraço,

No último final de semana, reservei o início da tarde de sábado para um passeio mãe & filha. Fomos assistir ao filme O Pequeno Príncipe, um filme lindo, que me fez chorar litros e que de tanto que gostamos, venho hoje trazer a resenha para vocês.

O Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe é uma obra do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, publicada em 1943 nos Estados Unidos. O filme, lançado em agosto deste ano e dirigido por Mark Osborne, é uma animação que conta com cenas (maravilhosas!) de stopmotion, criados e pintados um a um.

O filme traz a estória de uma garotinha que acaba de se mudar com a mãe e que encontra em seu vizinho (um senhor que lhe conta a história do pequeno príncipe) um novo amigo.

A linda estória nos remete à reflexão dos temos atuais e  nos faz enxergar na mãe controladora obsessiva que deseja definir antecipadamente todos os passos da filha para que ela seja aprovada em uma escola conceituada, o nosso lado ansioso e perfeccionista, que muitas vezes nos faz esquecer de que são apenas crianças.

O Pequeno Príncipe: vale a pena assistir!!!

Um abraço,

Mari.

Princezz

A dica de passeio de hoje é se render a mais uma sessão de cinema para conferir o adorável Divertida Mente, um filme da Disney Pixar que apresenta para as crianças, de forma divertida, emoções que todos nós já sentimos. E além disso, nos mostra como todas essas emoções são importantes para a nossa sobrevivência.

De acordo com o site Adoro Cinema, a sinopse é a seguinte: Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

Minha filha e eu nos divertimos bastante com o filme, e em diversas cenas me emocionei e chorei como um bebê!

Não perca!

Um abraço,

Mari.