Wet´n Wild

7 de Abril de 2017

Foi no último final de semana de janeiro, o mês mais quente do ano, que meu marido e eu levamos as crianças para conhecer o Wet´n Wild, um dos maiores parques aquáticos temáticos do Brasil, inaugurado em 1998, a apenas 30 minutos de São Paulo e a 15 minutos de Campinas.

Wet´n Wild

Chegamos uma hora após a abertura do parque e encontramos uma fila enorme para entrar. Contudo, decidi procurar por um segurança e me informar se mesmo com os comprovantes de compra dos ingressos adquiridos via Internet e um bebê de 9 meses realmente deveríamos enfrentar a fila para entrarmos. Muito simpático e solícito, ele nos guiou até a catraca pela qual entramos sem fila.

Wet´n Wild

Wet´n Wild

Wet´n Wild

O parque estava sim lotado e nos assustamos ao entrarmos, mas procurei pela área infantil e ficamos aliviados ao ver que aquele espaço estava tranquilo. Os armários estavam sem filas e muitos deles ainda vazios. Com muitas mesas ainda vagas, optamos por não usar armários e manter nossas mochilas conosco na mesa que escolhemos “como suporte” para o nosso dia no parque. Optei por não usar armário justamente por usar as itens das mochilas o tempo todo, como toalhas, saídas de banho, trocas de fraldas, mamadeira, papinha, biscoitos e bolachinhas.

O parque conta com duas principais atrações para os pequenos, o primeiro é a Ilha Misteriosa do Cascão, que conta com tobogãs, duchas, chuveiros, quedas d’água, balanços, cones basculantes e mangueiras de esguicho. A segunda é o Kids Lagoon, uma área especial com mini-tobogãs para a criançada brincar a vontade. A sensação térmica da água da Ilha Misteriosa do Cascão me pareceu mais baixa que das demais áreas, acredito que pelo fato de ser uma área coberta. Mas, com o calor que fazia no dia da nossa visita, este não foi um problema para nós.

Wet´n Wild

Kids Lagoon

Considerei boa a conservação do parque, mas a alimentação deixou muito a desejar. Comemos sanduíches que passam longe de saborosos, mas os preferi aos pratos prontos pelas grandes filas.

Em comparação ao parque aquático Thermas dos Laranjais (confira o relato da nossa visita aqui), o Wet´n Wild é um parque menor, mas achei a área infantil melhor decorada e maior.

Mesmo com 9 meses a Maria Júlia se divertiu muito, pois adora água. Valeu a pena fazer a visita com a pequena!

Agora, algumas dicas para a sua visita:

  • Não se esqueça do protetor solar;
  • Mantenha as crianças hidratadas, oferecendo sempre água e/ou sucos naturais;
  • Carrinhos de bebê são bastante úteis, embora eu não tenha levado por desconhecer a estrutura do parque;
  • Leve comidinhas para os pequenos desde que estas possam ficar expostas à temperatura ambiente e atenção para mantê-las em local seco e fresco.

Wet’n Wild

Rod. dos Bandeirantes, s/n – Zona Rural, Itupeva – SP | www.wetnwild.com.br

Um abraço,

Minha filha mais velha completou 7 aninhos há 1 mês. E, foi seguindo a linha de menos presente e mais presença que minha irmã a presenteou com um dia de passeio. O local escolhido foi um dos parques de trampolins inaugurado em 2016, o Altitude Park.

Localizado no Jardim Anália Franco, em São Paulo, e com mais de 50 camas elásticas interligadas que permitem saltar e realizar uma série de atividades, o parque faz a alegria das crianças, como minha pequena, e dos adultos que adoram trampolins, como a minha irmã.

O Altitude Park permite que crianças com 5 anos de idade ou mais pulem nas camas elásticas sozinhos. Contudo, crianças menores de 5 anos devem estar acompanhados por um responsável que os acompanhem em todos os momentos. Todos devem usar meias anti-derrapantes, que podem ser adquiridas no local ou trazidas de casa, como essas que já falei aqui no Blog Desafio Mamãe e que minha filha usou no parque.

Altitude Park

Altitude Park

Altitude Park

O parque oferece preço diferenciado para agendamentos e pagamentos através do site, e adultos e crianças pagam o mesmo valor pelo ingresso.

Altitude Park

Avenida Dr. Eduardo Cotching, 410/450 – Tatuapé
Telefone: (11) 2385-2640

Para compra de ingressos e mais informações, acesse: altitudepark.com.br

Um abraço,

Desde a descoberta da APLV da Maria Eduarda, iniciei uma pesquisa sobre tal alergia que me abriu os olhos para diversos assuntos. Um deles é que o parto normal é mais saudável para a gestante e para o bebê. Por isso, ao planejar a segunda gravidez (relato de parto, aqui), busquei por informações sobre parto, e nesta busca conheci uma comunidade empoderada, composta principalmente por mulheres. E, este leque de conhecimento envolveu-me de tal forma que mudou a minha visão de mundo. Com isso, ao assistir o novo filme da Disney, percebi o quão empoderada é a protagonista Moana.

Empoderar é um verbo que se refere ao ato de dar ou conceder poder para si próprio ou para outrem. A partir do seu sentido figurado, empoderar representa a ação de atribuir domínio ou poder sobre determinada situação, condição ou característica (Fonte: Significados.com.br).

Moana é uma jovem corajosa e curiosa que quer descobrir mais sobre seu passado e ajudar sua família. Fisicamente, nada de cintura minúscula, olhos claros, cabelos lisos e loiros como a maioria das princesas da Disney. No enredo, nada de príncipes encantados e beijos no final. Adorei!

Lançado no início de janeiro, ainda está em cartaz em muitas salas de cinema. Por isso, aproveite para levar a(s) criança(s) para assistir Moana nas telonas, um filme que com certeza agradará meninos e meninas.

Moana: Um Mar de Aventuras

Um abraço,