Tema Fundo do Mar

16 de Março de 2017

Falar sobre festas infantis não é uma delícia? Pois hoje venho publicar as fotos de uma festa incrível enviada por uma Colaborada queridinha aqui do blog, a Samantha Neublum, mamãe da Valentina, que já participou do Blog Desafio Mamãe com os posts Relato de parto natural humanizado hospitalar, Grand Circo Disney da Valentina e Tema Minions cor de rosa.

A Valentina é filha do meu primo, contudo prima de 2º grau das minhas filhas, e por isso estivemos presentes nesta festa linda com o tema Fundo do Mar.

Com uma decoração impecável, pudemos encontrar na festa muitas esculturas de animais marinhos, conchas que abriam e fechavam, efeitos de bolinha de sabão, docinhos personalizados no tema e muitos, muitos personagens para animar a criançada.

Vamos agora mergulhar nas fotos desta linda festa azul?

Entrada:

Tema Fundo do Mar

Mesa principal com muitos docinhos personalizados:

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Vestido mãe e filha:

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Tema Fundo do Mar

Personagens:

Tema Fundo do Mar

Letra iluminada para a mesa de doces:

Tema Fundo do Mar

Mesas dos convidados:

Tema Fundo do Mar

E, o ponto alto da festa: a entrada da pequena aniversariante dentro da concha!

Tema Fundo do Mar

Fornecedores:

Casa de festas: Buffet Planeta Kids

Decoração e lembranças: Vivo Desejo

Iluminação cênica e estrutura: VST Produções

Personagens: Manto Produções

Doces: Lu Chocolates

Figurino mãe e filha: Angra Fantasias

Foto, vídeo e mirror selfie: Status Color

Quer ver a sua festa aqui também? Seja Colaborador!

Um abraço,

Agora faltam apenas 20 dias para a festa de aniversário da Maria Júlia, minha caçula, que completará um aninho. Como ela ainda não entende, a ansiedade está só por conta da mamãe! E nesses últimos dias tenho enlouquecido para dar conta de trabalhar fora, dar toda a atenção do mundo para as crianças quando chego em casa, entregar os convites e providenciar os últimos detalhes da festa.

Como contei no post “Os preparativos das festas de aniversário de 2017“, o tema será fazendinha e muitas fotos do Pinterest me serviram de inspiração para a escolha da mesa do bolo, do bolo e da forma que escolhi para entreter os pequenos que terão em média de 4 a 5 anos de idade. Assim, pedi ajuda para Bestplaya maior loja de brinquedos para playground do Brasil, para montar a tão sonhada brinquedoteca da festa do meu bebê. Confira agora as dicas para a criação de um espaço seguro, confortável e, claro, muito divertido!

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Jornal PZ

Dicas de segurança para a brinquedoteca

Antes de pensar na decoração e nos brinquedos que farão parte do ambiente, é fundamental tomar algumas medidas e cuidados para garantir a segurança da criançada.

O primeiro é com relação ao piso, que deve proporcionar conforto e ainda atender a algumas especificações. Ele precisa:

  • absorver impactos;
  • ser antiderrapante (para evitar escorregões e quedas);
  • e não ser abrasivo (ou seja, não causar machucados ou queimaduras quando em contato com a pele).

Ótimas opções são a grama sintética ou o piso emborrachado de E.V.A., que além de serem coloridos, ajudam a decorar o cômodo!

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Pinterest

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Pinterest

Outro aspecto que influencia na segurança das crianças é a quantidade de móveis na área e, mais do que isso, a forma deles. Evite encher a brinquedoteca de mesinhas, cadeiras, armários e etc – tenha somente o suficiente para que os pequenos possam brincar – e opte por modelos arredondados, sem pontas! Esse detalhe faz uma grande diferença para evitar que machucados mais graves aconteçam em eventuais quedas e choques envolvendo a mobília.

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Assim Eu Gosto

Por fim, para assegurar o bem-estar da garotada, é importante também ficar de olho nos brinquedos e itens decorativos. Nunca deixe objetos muito pequenos ou parte de bonecos ao alcance das crianças, pois esses são grandes causadores de acidentes como engasgos.

Também é muito aconselhável a limpar com frequência os brinquedos, bancos, mesas, enfim, os elementos da brinquedoteca como um todo, pois assim você evita que a sujeira cause reações alérgicas e/ou a proliferação de bactérias e vírus.

Como decorar e escolher os brinquedos

Depois de se certificar de que tudo está adequado para que o ambiente seja seguro, é a hora de torná-lo divertido – e para isso é preciso caprichar na decoração e nos brinquedos. O mais básico e que não deixa de ser eficiente é investir nas cores, que pode estar nas paredes, nos brinquedos e em pequenos itens decorativos.

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Construir E Viver

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Pinterest

Você pode tanto escolher esse estilo mais simples, quanto investir em um visual temático. No entanto, o mais indicado é optar por um tema universal, que funcione bem com meninos, meninas, pequeninos e também com crianças um pouquinho mais velhas.

Algumas dicas são:

  • fundo do mar;
  • fazendinha;
  • animais;
  • praia;
  • formas geométricas coloridas, entre outros.
Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Pinterest

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Pinterest

A escolha dos brinquedos também conta com algumas dicas que facilitam o processo e a principal delas: é planejar a brinquedoteca de acordo com a idade dos pequenos que irão se divertir nela!

Isso é importante porque cada faixa etária conta com modelos que são mais apropriados, tanto para suas aptidões físicas e mentais, quanto para questões de segurança. De forma geral:

– crianças de zero a dois anos preferem brinquedos que estimulem seus sentidos, mais especificamente visão, tato e audição. Então, para agradá-las, tenha brinquedos coloridos, com sons e diferentes texturas;

– já os pequenos com dois a três anos estão em uma fase de desenvolver a fala, a curiosidade e suas capacidades motoras. Portanto, precisam de brinquedos que explorem isso, como livrinhos com ilustração, brinquedos de montar e blocos de encaixar (mas lembre-se de ter cuidado com o tamanho deles!);

– para crianças mais velhas, o melhor é contar com itens que estimulem a criatividade e a imaginação, como casinhas, carrinhos, bonecas, quebra-cabeças e brinquedos educativos.

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Bestplay

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Bestplay

Montando uma brinquedoteca para as crianças

Fonte: Bestplay

Gostaram das dicas? Eu adorei!!! Logo logo trarei o trailer da festa, fotos com todos os detalhes da festa e detalhes de cada item escolhido para a brinquedoteca da fazendinha da Majú. Aguardem!

Publipost

Um abraço,

Como amamentei a Maria Eduarda, minha filha mais velha, por pouco tempo (acesse o post completo sobre o desmame precoce, aqui), comecei a introdução alimentar mais cedo. Com três meses ela experimentou as frutas e com cinco meses já comia sopa (papinhas salgadas).

O que que tem na sopa do neném?

Maria Eduarda com 5 meses e 12 dias

Mas, como amamentei a Maria Júlia, a caçula, por mais tempo (exatos 6 meses e 8 dias – veja o relato da minha segunda experiência com a amamentação aqui), ela experimentou as frutas com cinco meses e iniciei a introdução de sopinhas aos 6 meses.

Maria Júlia com 6 meses e 2 dias

E, juro que quando fui fazer a primeira sopinha, não me lembrava de como deveria prepará-la. Assim, para ajudar você também a preparar as primeiras papinhas do seu bebê, trago a receita do pediatra das pequenas.


Sopa, sopa, sopinha

Em meio litro d´água, e cortar em pedaços, levar ao fogo:

  1. Legumes: 2 ou 3 (chuchu, cenoura, berinjela, batatinha, mandioquinha, abobrinha ou outros);
  2. Verduras: 1 ou 2 (agrião, brócolis, couve, espinafre ou outros);
  3. Após uma semana, acrescentar 100 gramas de carne magra (vaca ou frango) e também pouco azeite ou manteiga;
  4. Após 10 dias, acrescentar cereal (arroz, aveia, fubá, ervilha, grão de bico, lentilha) ou massa miúda (estrelinha, cabelo de anjo ou outros);
  5. Após 15 dias, acrescentar ovo (aos poucos) e fígado de galinha;
  6. Após os 5 meses e meio, acrescentar caldo de feijão (temperado com azeite e cebola);

Passar na peneira fina e no fim amassar com o garfo.


Não apliquei o método BLW – Baby-led Weaning. Acabei optando pelo mesmo método de Introdução Alimentar que usei com a primogênita.

À princípio optei por utilizar o liquidificador para bater as papinhas das crianças, depois de um tempo, passei a  amassar com um garfo, ideal para o desenvolvimento da mastigação.

Hoje, com 11 meses, a Maria Júlia já come, além das sopinhas, arroz amassadinho com caldo de feijão e ovo cozido, por exemplo.

E, não tenho preconceito em oferecer as papinhas industrializadas quando passamos quase um dia inteiro fora de casa, passeando. Contudo, o melhor é nos programarmos para estarmos em casa nos momentos das refeições dos bebês para oferecermos sempre uma refeição preparada por nós, onde o controle dos alimentos oferecidos é muito maior.

Deixe a receita de sopinha na porta da geladeira e bora lá preparar muitas papinhas para a I.A. do seu bebê!

Um abraço,